Dei o cu pro meu filho e para os amigos dele

Click to this video!

Meu filho desde muito cedo costumava trazer seu amigos aqui em casa. E eu nunca desestimulei tal hábito, uma vez que meu marido viaja muito e pelo menos eu tenho companhia. Não viesse aqui pra minha casa iriam pra outro lugar e aqui eu posso pelo menos ver melhor o que eles andam fazendo.
Mesmo depois de entrar pra faculdade ele não perdeu o hábito. Continuo chamando seus colegas e eu sempre fui o mais atenciosa possível, até porque eu sabia que eles gostavam de mim, afinal sou uma coroa enxuta. Tenho 37 anos, 1.69m, 62kg muito bem distribuídos e uma bunda que deixa qualquer homem maluco, inclusive o Ricardo, meu filho, que sempre fica de pau duro ao me ver de biquini.
No final do ano passado houve uma festinha aqui pra comemorar o fim do período da faculdade e o Ricardo trouxe quase uma dezena de amigos com as namoradas.. ficamos na piscina um tempão, comemos churrasco e ouvimos música até anoitecer.. No fim da tarde só restavam o Ricardo e mais dois amigos, o Bruno e o André, depois belos garotos que ficaram me azarando o tempo inteiro. Pelo volume de suas sungas pude perceber que eles não estava pra brincadeira.
Começamos a beber as cervejas que sobraram e como sempre houve fartura aqui em casa a tarefa seria demorada. Batemos altos papos e eu me mostrava cada vez mais enturmada com os rapazes, que quando perceberam já tinham perdido a última condução pra casa. Como o Ricardo estava completamente bêbado proibi ele de levar os amigos pra casa, eles poderiam dormir por ali mesmo, tínhamos quartos sobrando.
Fomos deitar, eu sozinha no meu quarto, o Ricardo sozinho no dele, e os dois convidados num outro quarto ao lado do meu. Como meu marido havia viajado eu não consegui resistir e comecei a imaginar uma série de situações. A bebida me deixara mais confusa ainda e ao botar a mão na minha calcinha percebi o quanto estava excitada.
De madrugada me levantei pra tomar um copo de água e qual não foi minha surpresa ao ver que a porta dos meninos estava aberta. Não resisti e fui dar uma espiadinha. Os dois dormiam mas dava pra eu perceber pelo volume debaixo dos lençóis o quanto estava excitados. Não sei o que me deu naquele instante que eu decidi entrar no quarto deles. Fui me aproximando, primeiro do Bruno, um moreno magrinho mas com o rosto muito bonito. Me agaixei ao lado da sua cama e comecei a brincar com seu pau, tirando o lençol e fazendo carinho. Ele quase acordara mas aquilo não me inibira.. estava muito na broca decidi tirar o short dele. Nisso ele acordou e surpreso ia falar alguma coisa quando eu tapei sua boca.. puxei o calção e comecei a chupar o pau do Bruno ali mesmo.. ele deitou e sem acreditar no que acontecia fechou os olhos e me deixou chupá-lo. Era maravilhosa a sensação de uma pica diferente na minha boca e eu mamava forte aquele vara quente.. mamava e ele não agüentou e começou a gemer.. eu fiz sinal pra ele fazer silêncio e meti aquela pica na goela.. quando tocou na garganta senti o primeiro jato de porra, que foi direto.. desci a subi a cabeça mais uma vez, recendo outros jatos.. ele gozou feito um maluco e eu, feito uma doida, tomei todo o leitinho dele.. quando abri os olhos percebi que o André estava acordado, olhando incrédulo o que acontecia.. não me fiz de rogada e fui pra cama dele.. me ajoelhei e ele ficou sentado, de frente pra mim.. tirei também seu short e comecei a chupá-lo.. seu pau era quase do mesmo tamanho porém mais grosso, o que me forçava a abrir bem a boca.. mesmo assim fiquei chupando o André por uns 5 minutos direto.. ele pegou no meu cabelo e chamou o Bruno pra ver de pertinho.. quando peguei na sua mão e fiz sinal pra ele bater na minha cara senti sua porra.. ele gozou na minha boca também e eu bebi tudinho outra vez..
Mal eu acabar de engolir aquela porra toda o Bruno me puxou pra cama dele, deitou-se com o pau pra cima e me chamou pra cavalgar.. louca como eu estava eu subi nele e chamei o André. Sentei gostoso no pau do Bruno e pude sentir o André lambendo meus seios.. ele puxava os mamilos, mordia de leve e eu rebolava gostoso no pau do Bruno. Empinava bem a bunda e mandava ele bater na minha bunda.. ele foi batendo cada vez mais forte e eu botei meus seios agora na sua boca.. o André ficou de pé e me deu a pica pra eu chupar de novo.. eu chupava sua trolha e sentia o Bruno metendo a pica na minha buceta. Batia punheta, apanhava na cara.. tinha os mamilos apertados.. aquilo era o paraíso para mim e logo gozei.. o Bruno gozou comigo, metendo a pica na minha buceta e o andré ao ouvir nossos gemidos também não resistiu e esporrou na minha cara todinha. Deitamos os três na mesma cama, sem falar uma palavra sequer.
Quando eu me levantei pra pegar as minhas roupas pude perceber: meu filho Ricardo estava no observando o tempo todo. Tentei decifrar nos seus olhos o que ele estava sentindo e só pude entender um sinal. Meu filho estava cheio de tesão por mim, seu pau estava duro, dava pra notar de longe. Me levantei e fui até ele, dando-lhe um abraço. Ele me abraçou forte e levou as mãos até minha bunda. Senti sua firmeza e puxei sua cabeça para os meus seios.. ali onde ele já mamara tanto mamaria outra vez.. abocanhou e ficou chupando meus seios demoradamente.. senti seu pau ficar incontrolável e peguei nele.. me agachei e comecei a chupar o pau do meu filho ali mesmo, na frente de seus amigos.. eles nada falavam, apenas observavam e começavam a se masturbar. O Ricardo me puxou pra cima de novo, beijou a minha boca e me deitou na cama.. logo em seguida veio por cima de mim, metendo a pica na minha xoxota úmida.. senti aquele caralho grosso e grande entrando e saindo de mim e pude ouvir sua voz dizer.. vou te comer, mamãe.. vou te comer.. ele falava isso e eu respondia.. me fode meu filho.. vem meter na tua mãe … ele metia forte, me agarrava e socava a pica dentro de mim.. eu gemia pra ele, mexia junto.. sentia seu corpo pesar sobre o meu.. era tanto tesão que ele logo gozou.. me encheu de porra também.. mas não parou de meter.. continuo ali, na mesma posição.. dei um jeito e me pus sobre ele, empinando bem a bunda e olhando para os nossos convidados.. Logo o André se ajoelhou na cama, atrás de mim e pegou na minha bunda.. o Bruno, por sua vez, ficou de pé, de frente para mim e com o pau na altura da minha boca.. meu filho, Ricardo, metia na xoxota, mamava os seios, mordia.. André se preparava pra meter no meu cuzinho.. meio sem jeito ele foi se arrumando e quando eu disse mete no meu cu André ele meteu.. enterrou o pau no meu cuzinho, pude sentir o encontro de picas, a do meu filho e a do André.. um no cu, outro na buceta.. que delícia! Mulher nenhuma pode imaginar o quanto isso é bom e o quanto está perdendo.. ainda tinha a rola do Bruno, que eu botava na boca e mordia também.. essa posição era perfeita e nela ficamos por um dez minutos.. foi quando o Ricardo decidiu meter mais forte, no que foi acompanhado pelo André. Parecíamos quatro animais no cio.. eu a fêmea que dava pra todos e eles machos que estavam de acordo.. quando senti que íamos todos gozar olhei pro Ricardo e pedi pra ele segurar.. ele tirou da minha xoxota e viu meus olhos de tesão, ao receber tanto leite no cu.. vendo a porra escorrer do meu rabo o Bruno socou a pica na minha boca e ali depositou também seu esperma.. não resistindo a tanta porra gozei feito uma louca, urrando de tanto tesão..
André saiu do meu cu, quase desfalecido.. Bruno também se deitara e meu filho ainda de pau duro… virei-me para ele e fiquei de quatro.. ele pegou-me pelas ancas e foi cruel.. socou sua piroca enorme no meu cu.. metendo tudinho e aproveitando que o rabinho tava melado.. socou forte, até as bolas.. eu balançava à medida que ele metia violentamente o caralho em mim.. aquilo doía mas o prazer era maior.. eu agarra os lençóis e meu filho socava violentamente a vara no meu cu.. entrava com tudo que tinha direito… ela batia na minha bunda e me chamava de puta.. eu dizia.. come o cu da tua mãe, Ricardo… come.. mete no meu cuzinho… mamãe quer leitinho no cu.. dá.. dá.. dá pra mamãe … no que eu disse isso ele me puxou pelo cabelo, deu um tapa na minha cara e enterrou a pica de vez no meu cu.. pude sentir os jarros..5 jarros forte.. me inundando novamente.. nossos convidados se masturbavam e eu gozava com aquela porra saindo do meu rabo.. que delícia..
Estávamos empapados de suor.. deitamos os 4.. eu, meu filho e seus amigos.. sabíamos que era o momento de jurarmos nunca comentarmos aquilo com ninguém e assim o fizemos em silêncio. Fomos fiéis ao nosso juramento e já estamos planejando um repeteco.. o carnaval já chegando e acho que em breve terei outro conto pra contar.