Rose – Eu e meu Marido Iniciando a Nossa Filha

Click to this video!

Oi! Me chamo Rosemery, Rose para os íntimos, tenho 24 anos, sou gaúcha, cabelo preto e longo, peitos nem grantes nem pequenos, bunda igualmente média, moro atualmente num condomínio relativamente novo daqui de São Paulo, tenho um marido de 26, Arnaldo de 1,80m loiro e uma filha, Lúcia de 9 anos, loirinha que já tive duas experiências, uma no banho e a outra quando peguei ela se masturbando na sala, somos naturistas então acho que a maioria dos acontecimentos é facilitado por andarmos nus.
Recentemente, eu virei uma adepta de pedo, mesmo que meu marido ainda não saiba o quão maravilhoso esse mundo pode ser sem os abusos e mutilações cometidos aos corpinhos das nossas crianças. Eu estava um dia, no celular em paz no meu quarto, quando entra ela, linda e perfumada pelo quarto, nua, claro, para do meu lado e diz:
-Tava tomando banho com o papai… – ela fica olhando pro nada por um segundo então eu digo.
-O que foi, guria?
-Como ele goza, mãe? – nessa hora entra Arnaldo, meu marido no quarto enxugando a cabeça – bah Arnaldo, ouviu isso?
-O que? – diz Arnaldo com aquela rola balançando que me satisfaz tanto.
-Ela perguntou como tu goza, hahah! – minha guria continua com uma cara de curiosidade olhando pra o pau do Arnaldo com o dedo indicador direito mexendo no lábio e a outra mão mexendo na bucetinha dela.
-Tu sabe gozar já né, Lúcia? – diz Arnaldo sentando na cama na altura da minha cintura.
-Sei, só ficar mexendo na buceta que goza, pai.
-Isso…a gente mostra pra ela como que os meninos gozam, amor?
-Tá… – ele pegou no pau dele e começou a punhetar bem de leve, depois foi aumentando o ritmo até ficar duro, minha filha observava vidrada, eu adorei ver aquela cena, então Arnaldo continua.
-É assim, Lúcia, ele começa mole, aí quando você começa a mexer nele, ele vai endurecendo, depois de um tempo mexendo, eu gozo, aí sai um leite dele. – a Lúcia deu uma risada ainda com o dedo na boca e disse algo que a gente não esperava.
-Deixa eu ver! – eu e meu marido tomamos um susto, então, depois de um tempinho de susto, eu levantei e fui batendo pra ele, batendo bem perto da minha cara, minha filha continuava de pé, assistindo, então eu convidei ela para vir para o meu lado para ver melhor, ela se aproximou curiosa lentamente, nessa hora meu marido deitou na cama, e eu fui ensinando a minha filha como bater, onde tocar, onde não tocar, então eu disse que agora eu ia chupar o pai dela, ela ficou muito curiosa, Arnaldo estava deitado perto do fim da cama, da esquerda pra direita, eu então deitei no meio virada pra ele e de bunda pra cima comecei a chupar ele, minha filha subiu apressada pra ver, nós rimos, eu com o pau na boca, mas não me aguentei ver minha guria tão safada, continuei chupando, cada vez mais forte, então ela disse que queria tentar, eu sentei e pus ela na minha posição, meu marido ficou assustado olhando pra mim, eu fui no ouvido dele e disse que ele ia adorar, ela ficou de quatro pra conseguir chupar meu marido, eu peguei na cabeça dela nos dois lados e fui guiando ela, beeem devagar, ela aguentou engolir pouco mais que a cabeça, meu marido estava enlouquecido de tanto prazer, depois de umas dez chupadas, eu soltei deixei ela ir por si, nessa hora ela se apoiava com a mão esquerda e segurava na base com a mão direita, nem conseguia agarrar o pau todo sentei com a buceta na cara do meu marido virada pro pau dele, minha filha estava de quatro chupando meu marido, como se não fosse tesão o bastante eu estava sentada nele, nessa hora ele agarrou na minha cintura e começou a me chupar, ficamos nisso por minutos que pareceram horas de êxtase de prazer, ele babava toda a minha buceta enquanto minha guria engolia seu pau, babando ele todo, o ritmo foi aumentando junto com as respirações, abri os olhos e vi que minha filha se masturbava enquanto chupava, lembro de pensar “isso garota”, ela notou que nosso ritmo aumentou e aumentou lá também, quando vi que meu marido estava parando de me chupar para ofegar, eu saí de cima dele e tirei, mesmo contra a vontade dela, minha filha do pau dele, eu ajoelhei na cama e ela ficou de pé nela reclamando eu disse “caaalma, agora ele vai jogar o leite na gente, fica assim:” eu abri a boca, ela olhou meu marido levantando apressando e abriu a boca com a língua pra fora também, depois de alguns segundos batendo, meu marido deu dois jatos em mim e um na Lúcia. Ele se sentou e caiu na cama de prazer, eu abri os olhos, ri e quando olhei pra minha filha ela já tinha engolido tudo o que tinha caído em sua boca, ela disse:
-Que foi? Não é leite? – nós rimos e eu agarrei e derrubei ela ficamos nos abraçando pingando de suor e prazer, rindo, felizes e gozadas, meu marido apenas observava aquela cena, realizado com o prazer que acabara de ganhar em casa.

Se tiver mais experiências com a minha filha, trago aqui, beijos, Rose.