Minha 1ª aluna – um dia especial

Click to this video!
Autor

—> O conto abaixo é copiado de: http://contoerotico.com/conto/1723/190168/minha-1-aluna-um-dia-especial.html

Eu sou professor de Educação Física da rede pública, e também de 2 colégios privados, e com isso tenho várias histórias para contar, eu logo que me formei, fiz concurso público e fui prá uma das escolas da rede lecionar. Minha 1ª turma era de garotas e garotos, logo nos entrosamos e como não poderia deixar de ser, algumas garotas se “apegaram” e lembrando de histórias da faculdade, onde a “galera” contava o que alguns faziam com as meninas na época do estágio, eu então comecei a olhar com “bons olhos” para algumas garotas e avaliar a condição de ter uma transa ou mesmo que fosse uns carinhos ou boquetes. Sendo assim eu escolhi como 1ª tentativa uma garota de nome Luciana, ela era bonita e com aproximadamente 18 anos, ela é branca, seios médios bicudinhos, coxas grossinhas e bundinha redondinha, parecendo de negras, Luciana em toda aula sempre ficava próxima a mim e com isso conversávamos muito, chegando a falar de sexo tentando tirar sua curiosidade.
Luciana sempre me perguntava sobre assunto variado até chegar no sexo, ela queria saber tudo e me perguntou como eu ficava na hora de ter um orgasmo e se era fácil uma mulher também ter um orgasmo, eu nesse dia como estava chuvoso e não tinha quase aluno algum, falei que se ela quisesse eu poderia ensinar algumas coisas a ela, mesmo sem ela perder a virgindade. Ela disse que ia pensar e depois me daria a resposta, eu para pressioná-la, falei que depois da aula ela poderia ficar por ultimo no vestiário que eu mostraria o meu membro para ela e faria nela alguns carinhos que ela ia adorar, e que poderia até fazê-la gozar. Luciana que estava sentada ao meu lado bem encostada a mim estremeceu quando eu coloquei a mão na sua coxa na altura da sua xaninha, esfreguei o lado da mão na sua xaninha para deixá-la com a certeza do que eu queria, Luciana botou a mão em cima da minha e disse que ia ficar no vestiário até todas as meninas irem embora, e esperaria por mim.
No final da aula eu esperei um pouco e quando todas saíram eu me encaminhei para lá, empurrei a porta, e encontrei Luciana sentada no banco do vestiário, perguntei se ela estava nervosa e se ela queria mesmo aprender, ela disse que estava em dúvida e para evitar que ela desistisse, abracei-a e dei um beijo em sua boca, fazendo minha mão passear pelo seu corpo, acariciei suas costas e desci minha mão até chegar sua bundinha, apertava sua bundinha durinha, e me afastei um pouco e tirei sua camiseta, deixando ela de sutiã que logo soltei, seus seios de biquinhos rosadinhos arrepiadinhos, lindos, atraíram minha boca em sua direção, quando toquei com meus lábios ela deu um longo suspiro, eu sugava e dava mordidinhas em seu mamilo, ela começou a gemer bem baixinho, eu sabia que ela estava se entregando, falei com ela que ela não precisava temer porque eu só ia chupar um pouquinho até fazê-la gozar. Enquanto chupava seu peitinho, enganchei meus polegares na lateral de seu shorts e desci junto com sua calcinha até deixar caída aos seus pés. Peguei Lu no colo e deitei ela no banco e comecei a beijar seu corpo começando pela sua boquinha, lambendo sua orelha, fazendo ela gemer mais uma vez, suguei de novo seus mamilos, e desci até seu umbiguinho, abri suas coxas e acariciei sua virilha, o que fez ela pedir para que eu tocasse logo sua xaninha, eu então atendi seu pedido e toquei seu grelinho com meu polegar, enquanto passava o dedo médio entre os lábios de sua bucetinha, Luciana quando sentiu meu toque, abriu mais ainda suas pernas e pedia para fazê-la gozar, eu enfiei o dedo em sua xaninha até sentir seu cabacinho, e fiquei metendo e tirando o dedo, ela gemia e dizia “ai, isso é muito bom, isso é muito gostoso, EU QUERO GOZAAAAR”, eu abaixei e coloquei minha boca em seu grelinho, ela descolou a bundinha do banco e se empinou em direção da minha boca, lambi sua xaninha e meti a língua bem fundo, levei minha mão a sua bundinha e toquei o cuzinho dela com a ponta do dedo, Luciana quando sentiu meu dedo em seu cuzinho começou a gozar e a gemer baixinho, quase ronronando como uma gatinha.
Depois dela se recuperar, ela me abraçou e disse que nunca tinha sentido nada tão maravilhoso, e que ela a partir daquele dia ia querer gozar sempre, eu aproveitei e disse para ela que o ensinamento do dia ainda não tinha acabado e que agora ela ia aprender a me fazer gozar, ela arregalou os olhos e disse que não sabia como, então peguei suas mãos e coloquei no meu pau, e forcei ela a fazer o movimento subindo e descendo as mãos até que eu puxei sua cabeça e fiz ela botar a cabeça na boca, ela mal conseguia abocanhar meu pau, mas, logo, ela aprendeu e rapidamente gozei em sua boquinha. A cada jorro ela quase engasgava, e até tossia, mas, não tirava “ele” da boquinha, como não conseguia engolir tudo, escorria o leitinho pelo canto de sua boca. Depois que gozei falei prá ela tomar um banho e se vestir para gente ir embora, pois, alguém podia já estar procurando por ela.
Luciana, já pronta disse que ia sair primeiro e que depois eu saísse, para que ninguém percebesse ou desconfiasse de algo. Antes dela sair abracei-a e beijei de novo apertando seu bumbum, perguntando se ela gostou quando toquei bem no meio dele, no cuzinho, ela disse que foi maravilhoso, então eu revelei minha intenção de ensiná-la a dar o bumbum, porque eu queria meter ali e que ali não tinha um cabacinho para me impedir, ela temerosa disse que ia pensar porque tinha medo que doesse muito, sabendo que tinha uma chance de comer o seu cuzinho, eu deixei que ela saísse e fiquei na espera de num outro dia de aula continuar meus ensinamentos.
Depois de alguns dias, voltei a dar aula para a turma da Luciana e quando depois de um serie de exercícios ela sentou-se ao meu lado para descansar e aproveitei para dizer que desde aquele dia não conseguia dormir direito, só pensando no dia de ter ela ao meu lado de novo. Luciana disse que depois daquele dia ela também não conseguia dormir antes de se tocar até gozar, mas, esse gozo só fazia ela sentir cada vez mais vontade de ser minha de novo, então ao invés de levá-la para o vestiário falei com ela que queria que ela fosse ao meu apartamento, ela disse que ia pensar e no final da aula daria a resposta. Terminei a aula e fiquei no pátio esperando por ela, ela chegou e disse que queria que eu jurasse que lá eu não ia forçar ela a dar a bucetinha para mim, lógico que jurei, não esquecendo de cruzar os dedos, pois tinha a intenção de pelo menos meter em seu bumbum lindinho. Luciana perguntou meu endereço eu dei dizendo que era para ela não se preocupar porque eu estaria sozinho, pois, sou solteiro, fui para casa e esperei, ela chegou 2 horas depois, quando eu já pensava que ela tivesse desistido, mandei ela entrar e dei logo um beijo em sua boca, levei ela para minha sala de vídeo e coloquei um filme pornô e sentei ao lado dela, quando as cenas quentes começaram eu abracei-a e levei minha mão ao seu seio, bolinando o mamilo que ficou duro como pedra, disse prá ela que a ida dela ali seria especial, ela me fez lembrar do juramento de preservar sua virgindade, mas eu disse que queria provar a sua bundinha, dito isso ela se arrepiou toda, eu a beijei e comecei tirando sua blusa da escola, seu sutiã, logo sem perder tempo, tirei sua saia plissadinha, enganchei meus polegares na calcinha que desci bem devagar beijando cada parte que ia descobrindo, quando apareceu a bucetinha dela dei um beijo longo, penetrando minha língua ali, ela gemeu profundamente, então terminei de tirar sua calcinha, virei ela de bruços, beijei sua bundinha, separando suas nádegas a procura de seu cuzinho, quando toquei ali ela empinou a bundinha e forcei minha língua tentando meter nela, ela gemia muito, agora mais alto que no vestiário da escola, eu salivei bem seu cuzinho, peguei minha pomada ky, passei no dedo encostei ele na entrada do cuzinho e pressionei, ela quando sentiu a ponta do dedo forçando e depois entrando em seu cuzinho, ela deu um gritinho, eu perguntei se podia continuar e ela deixou, então enfiei todo o dedo, deixando ele lá dentro prá ela se acostumar, ela gemia e dizia que eu estava rasgando a bundinha dela, eu então comecei a fazer o movimento de vai e vem deixando ela louquinha, ela se esfregava na almofada do sofá, gozando e lambuzando a almofada, para não perder o clima lambi a xaninha que aparecia por trás deixando ela mais tesuda, então subi no sofá e encostei meu pau no seu cuzinho e segurei em sua cintura, e forcei a cabeça em seu cuzinho fazendo ela gritar, ela dizia que eu tinha jurado que não ia meter nela, mas, eu disse que ela não queria na frente, mas, que atrás não tinha problema, peguei um seio dela a outra mão mexi em seu grelinho deixando ela quase gozando, quando senti que ela estava molinha, toda entregue, eu meti meu pau até a metade em seu cuzinho, ela deu um berro que até me assustou, mas, mantive minha posição, quando ela relaxou eu comecei a meter e tirar até sentir que ia gozar, mexi mais rápido no grelinho dela e gozamos juntos, jorrei em seu cuzinho e terminei metendo até o fundo de seu cuzinho, sem me importar com o grito que ela deu quando entrou, fiquei parado dentro dela até sair a ultima gota, deixei amolecer meu pau e retirei devagar para não machucá-la mais, Luciana ficou deitada no sofá, de bumbum pra cima, até se recuperar do gozo, logo ela reclamou que eu não cumpri a promessa de não meter, que eu logo expliquei que era só prá xaninha, dei um beijinho na bundinha dela e ela se assanhando de novo, pediu que eu chupasse sua bucetinha e que metesse de novo na bundinha porque ela tinha adorado, apesar, de eu quase ter rasgado ela ao meio. Eu não esperei outro pedido e caí de boca na bucetinha dela, para logo em seguida “montar” em seu bumbum, antes de penetrar meu pau escapou e foi direto prá xaninha, cutucando a entradinha dela, Luciana reclamou e eu só dei uma esfregada com a cabeça ali e meti direto no cuzinho dela bombando até gozar e cair do lado dela. Depois desse segundo gozo, eu fiquei arrasado e não consegui mais nada, então cochilamos um pouco, quando acordei, ela já tinha levantado, pegou um refrigerante, e fez um sanduíche, quando sentou de ladinho ao meu lado, disse que não ia demorar para ela deixar meter na frente, porque ela estava “coçando” muito e tinha adorado meter.

Troco videos PD [email protected]