Sexo masoquista com direito a plateia assistindo

Click to this video!

Olá tudo bem com vocês, dessa vez quero compartilhar com vocês a relação amorosa que tive
com uma menina chamada Karen e por um descuido tivemos uma bela plateia nos assistindo.
Karen é uma menina linda, ela tem 17 anos, cabelos pretos cacheados que vão até a altura dos
ombros, a bundinha dela é bem grande e por isso é bastante mole, amo esse tipo de
bundas, pois são excelentes para encher de tapas. Os seios dela são médios com biquinhos bem
rígidos, a bucetinha dela uma delícia sem pelos lisa, bem enxadinha e carnuda uma maravilha
para chupar. Ela também usa óculos de grau que a deixa parecendo uma atriz pornô.
Bom a conheci ano passado enquanto eu estava cursando o terceiro ano do ensino médio
estudávamos a noite e conforme a nossa amizade ia se tornando mais íntima, nosso desejo um
pelo outro também aumentava gradualmente. Resolvemos fazer um trabalho de escola em
minha casa, marcámos o dia resolvemos fazer de manhã, ela chegou em casa com uma calça
legging preta que valorizava bem as curvas dela e principalmente a bunda e a bucetinha dela
que dava para ver nitidamente uma bela pata de camelo, ela estava com uma camiseta mais
comprida para tentar esconder a buceta marcada dela, a mesma era branca feita de tecido
meio fino, então qualquer respingo de água ela ficava quase transparente.
Fomos fizemos o trabalho e fomos para o meu quarto, conversar e assistir algo, já que tenho
uma televisão bem grande no mesmo. A Karen já sabia que eu além de amigo dela, eu era
também bem afim dela e ela usava isso para me provocar. Resolvemos assistir um filme de
terror, fechei todo meu quarto o deixei todo escuro colocou o filme e sentamos na cama,
confirme o filme foi avançando com os momentos de sustos, ela me abraçava eu claro
aproveitava, depois ela me abraçou e não me soltou mais, peguei a abracei também e também
coloquei a mão na bunda dela. Peguei e fui dando algumas apalpadas na bunda dela, depois
peguei e fui tentando subir a mão e levantar um pouco a camiseta dela. Ela perguntou para
mim, você quer fazer outra coisa em vez de ver o filme, meio envergonhado peguei e disse
que sim, nisso a beijei na testa, ela me disse vou retribuir, pegou e me beijou na boca. Peguei e
a abracei e deitei por cima dela, fui beijando ela, peguei fui enfiando a mão por baixo da
camiseta dela, peguei e comecei a apalpar os peitos dela, tirei a camisa dela aproveitei e o
sutiã dela também, comecei a chupar os peitos dela, podia ouvir ela gemer bem baixinho,
depois fui chupando o corpo dela até chegar na bucetinha, tirei a calça dela, ela está com uma
calcinhas rosa, a bucetinha dela estava tão molhadinha que estava marcando a calcinha e para
provocá-la dei umas mordidas de leve na bundinha dela e também tirei a calcinha dela com a
boca.
Depois de tirar a calcinha comecei a chupar a bucetinha dela, ela começou a gemer e se
contorcer por causa do tesão, ela pediu para fazermos um meia nove, deitei na cama e ela
deitou por cima de mim, ela chupava meu pênis e gemia enquanto eu chupava a vagina dela.
Depois de um tempo ela saiu de cima de mim e me disse que queria sentir a minha pica dentro
da bucetinha dela. Nisso resolvi abrir a janela do quarto, pois ela tinha me pedido. Perguntei se
ela queria que usasse camisinha, ela me disse que não, a peguei coloquei de quatro e fui
colocando meu pau na buceta dela ela deu uma gemida enquanto eu penetrava e depois que
entrou tudo, comecei a comer a bucetinha dela bem devagar.

Ela gemia gostoso, ela pedia para eu bater na bundinha dela, enquanto eu comia ela e dava
tapas na bunda dela, eu a xingava de vadia, biscate, rapariga, putinha e ela concordava com
tudo, peguei e segurei pelos cabelos dela, e fui metendo mais forte, ela gemia dizia isso ah ah
ah ah isso me come, fode a sua putinha ah ah ah ah, me come gostoso isso ah ah ah hm hm ah
ah. Eu respondia a ela você gosta né vadia, tú gosta de levar uma rola na xoxotinha. Ela sempre
concordava isso amo sou viciada em uma rola. Peguei e virei ela deixei ela de barriga para
cima, e voltei a comer ela, a mesma pegava e apertava os mamilos usando as duas mãos e
enquanto eu está em cima dela a beijava e as vezes chupava os peitos dela, ela continuava a
gemer gostosinho, ela gemia e pedia pica feito uma putinha. Ela dizia no meu ouvido
fode, come essa bucetinha, isso fode, me arromba, come essa cachorrinha aqui, louca por uma
rola. Quando estava perto de gozar perguntei a ela onde ela queria receber leitinho, ela me
disse que no rostinho, nisso aumentei a velocidade em que metia na bucetinha dela e bem
perto de gozar tirei o pau da vagina dela e peguei e gozei no rosto dela, ela pegou e usando o
dedo pegava o esperma e leva-vá até a boca, e ainda provocava fazendo bico com o esperma
na boca.
Nós abraçamos e começamos a conversar coisa rápida, ela me disse que tinha vontade de dar
o cuzinho, mas tinha medo, perguntei a ela se ela queria tentar, que iriamos com carinho, ela
disse que sim, de início ela ficou de quatro e comecei a estimular o rabinho dela, enfiando um
dedo, depois dois, três, depois de um tempinho e já lambuzando o rabinho dela com
lubrificante, disse a ela que ela iria cavalgar no meu pau, pois ai ela iria conduzir e se ela não
estivesse aguentando ela poderia dar pausas. Ela concordou deitei na cama e ela subiu em
cima de mim e encaixou o meu pau no cuzinho dela, de início ela quase desiste, mas depois de
insistir e incentivar ela, ela conseguiu sentar até meu pau entrar tudo, ai ela conduziu em uma
transa bem lenta e gostosa ela subia e descia bem devagar, pudia sentir com extrema clareza o
ânus dela abrir e fechar, quando ela se sentia mais segura ela ousava dar umas sentadas mais
fortes foi assim até que ela já estava praticamente pulando e enquanto eu comia o cuzinho
dela com uma mão ela apertava os seios e com a outra ela se masturbava, e também era nítido
que ela sentia dor e algum desconforto. Mas o prazer já falava mais alto e ela já subia e descia
no meu pau com uma velocidade considerável, teve um momento que ela parou por um
tempo, eu sentia um líquido esconder pelo meu pau ela estava tendo um orgasmo, nisso
resolvi entrar em ação peguei e a levantei um pouco e comecei a meter nela, ela gemendo
tentava pedir para eu parar, depois disso pegamos e ela voltou a conduzir a transa. Disse que
iria gozar, ela pegou e me disse então goza dentro do meu cuzinho. Nisso ela começou que cavalgar mesmo com bastante força e velocidade quando gozei ela pegou e deito por cima de
mim e começo a me beijar, quando ela foi se levantar, ela tentou deitar para o lado, na hora
que meu pau saiu o esperma começo a escorrer um pouco. Nisso notamos que na árvore da
casa da vizinha tinha um monte de moleque e uma menina, que era a minha vizinha, algo
entre 10 a 14 anos e menina sei que tem 16 e eles tem o costume de subir na árvore, acabou
que eles assistiram de camarote a Karen cavalgando no meu pau, não sei se eles pegaram do
início, mas creio que pelo menos os peitos balançando da Karen e o prazer quê ela estava
tendo tenho certeza que eles viram, e quando olhamos pela janela eles começaram a imitar a
gente(coisa de crianças que gostam de aprontar). Peguei e fechei a janela ficamos deitados
nos beijando por um tempo, depois fomos e tomamos um belo banho juntos na verdade nós

beijamos mais do que tomamos banho e claro ainda fiz uma bela massagem nela, para que ela
pudesse relaxar ainda mais.

Depois desse dia eu e Karen transamos algumas vezes inclusive uma delas foi na escola onde
estudamos, existe um local onde sempre a alguém transando lá, claro que também
infelizmente ou felizmente uma menina amiga da Karen nós pegou transando nesse local.
Tivemos sorte que ela só nós deu um susto, não contou a ninguém, mas também ela ficou nós
zoando por algum tempo e estou até a tentar convencer Karen de chamar essa amiga para
fazermos algo juntos quem saiba não role uma bela putaria a três. E também em uma de nossa
relação amorosa resolvemos tentar algo mais puxado para o masoquismo, resolvi ir a um
sexshop comprei alguns produtos sexuais como algemas, cordas e um chicote. Pegamos um
dia em que estava meio nublado então teria poucas pessoas na rua, fomos até uma floresta de
eucalipto, peguei tirei a roupa dela pegou a corda e amarei as suas pernas e braços formando
uma espécie de Forcei a corda um pouco para que ficassem bem abertos os braços e pernas.
Peguei alguns vibradores e introduzi na vagina e no ânus dela, e enquanto ela era estimulada
pelos vibradores que estavam em potência máxima eu peguei e passei óleo para massagem
nas costas dela e depois com chicote e a chicoteava, ela gemia de prazer e de dor também por
conta do chicote, claro tinha o cuidado para não a ferir.
Depois de um tempo notei que ela tinha gozado por conta dos vibradores, a peguei coloquei
uma venda nos olhos dela, desamarei ela e levei para outro local um pequeno riacho que tinha
lá, encontrei um tronco de árvore caído perto da água, peguei a algema e prendi as mãos dela,
ela frente, a coloquei deitada no tronco com as pernas encostando-se ao chão e somente a
parte da bunda e costas encostadas ao tronco e a amarrei novamente, peguei um vibrador
coloquei na vagina dela, e a coloquei para me chupar-la estava gemendo ela tentava se mexer,
mas não conseguia, depois resolvi pegar tipo umas pinças que prendi no bicos do mamilo dela
e prendi de um jeito em que os mamilos ficassem um pouco esticados depois fiquei de frente
para ela e meio que deitei em cima dela e comecei a comer ela chupava meu dedo, que estava
na boca dela, ela pedia para eu dar tapas no rosto dela, eu dava um ela pedia mais e com
bastante força, ela gemia dizendo isso acaba com sua putinha, me xinga, me despreza-me
humilha isso me come, fode essa bucetinha, isso fode ah ah ah hm isso ah ah ah ah ah ah,
quando fui gozar peguei tirei o pau e levei até a boca dela, peguei e falei Agora chupa vadia ela
chupava eu pegava e batia o pau no rostinho dela, quando fui gozar peguei e enfiei meu pau
na garganta dela, fazendo ela engasgar enquanto eu gozava.
Depois a desamarei, e fomos para casa, fomos para o quarto chegando lá ela me puxou e me
disse agora é a minha vez de te torturar, ela pegou e me algemou-me deitou na cama colocou
uma venda em mim, subiu em cima dele mim e me amarrou na cama, de início ela utilizou um
mas turbador masculino em forma de vagina, depois ela pegou e sentou no meu rosto e vez eu
chupar a bucetinha dela, enquanto ela passava a mão e bastante lubrificante bem na
cabecinha do meu pau, quando ela notava que eu estava perto de gozar ela parava, e passava
a mão na minha barriga e costelas me arranhando. Depois ela pegou saiu de cima de mim e me
provocou passando só a língua na cabecinha do meu pau, eu dizia ela isso continua com essa
tortura que está muito bom, ela pegava e apertava a minha bolas, depois ela pegou e ficou me

chupando bem devagar, até que ela pegou e sentou no meu pau e começo a subir e descer
bem devagar, enquanto dizia você tá gostando do quê a sua putinha está fazendo, eu
concordava ela pegava e passava as unhas pelo meu corpo me arranhando e deixando a sua
marca, ela dizia vou-te marcar todinho, eu dizia isso meu amor me marca todinho. Quando fui
gozar ela pegou me masturbou e fez-me gozar em cima de uma bolacha, onde depois ela tirou a
minha venda e me provocou comendo a bolacha.
Depois dessa relação amorosa com um toque de masoquismo e dominação por parte de
ambos, resolvemos transar e fazer mais vezes coisas desse tipo, em uma construção perto de
casa a amarei na escada e a torturei, dando várias tapas na bundinha dela, deixando bem
vermelhinha, antes de foder o cuzinho dela, inclusive fomos pegos por um dos operários, que
nós ameaçou, dizendo que se ele não pudesse foder a Karen chamaria a polícia para a gente, e
para não dar problemas, Karen deu para ele, enquanto ela era fodida pelo operário, ela pediu
para chupar meu pau, depois o tesão dela, aumentou que ela pediu para fazer uma dupla
penetração, pegamos o operário deitou no chão e a Karen deitou por cima dele, fui a trás dela
metendo no cuzinho dela, ela gemia dizendo isso, vai me fode, me rasga no meio, me
fodam, come essa vadia aqui louca por uma rola, isso aha ah aha aha ah hm hm delicia hm hm
hm hm fode isso aha aha ah ah ah ah, quando fomos gozar ela pediu para que ejaculássemos
no rostinho dela, pegamos e gozamos dentro da boquinha dela, ela bebeu tudinho o leitinho.
Depois fomos embora e claro que depois da experiência com dois homens comendo a Karen
ela iria querer fazer isso mais vezes, resolvemos fazer isso principalmente com outros homens
desconhecidos, que abordávamos na rua e lançávamos a proposta, alguns se assustavam e iam
embora, outros mais corajosos aceitavam o convite de participar. Atualmente Karen quer que
eu organize e consiga o maior número de homens possível, para que possamos fazer uma bela
suruba, bem ao estilo gangbang. Quem saiba não consiga relatar para vocês caros leitores.

Esse foi meu conto espero que gostem vou deixar meu email e whats quem quiser conversar-
me chame.
Whats: 67 984453996
Email: [email protected] Com